Black Friday: como consumir com consciência?

Black Friday


Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

Conhecida como Black Friday, a data é comemorada no Brasil desde 2010, causando um grande aquecimento no mercado. Essa, sem dúvida nenhuma, é uma oportunidade ótima para se comprar aquilo que já estava planejando, com um preço, muitas vezes, bem melhor do que os praticados normalmente no resto do ano. No entanto, além de nem sempre o desconto valer a pena, grande parte das pessoas não agem com consciência e acabam extrapolando o orçamento.

Todo ano é constatado que algumas marcas aumentam seus preços dias antes, oferecendo um falso desconto na Black Friday, ou então que os valores não são tão convidativos assim. Realmente, esses problemas existem, mas a verdade é que tudo depende do consumidor. Não adianta mais ficarmos tentando achar culpados para o endividamento, é preciso analisar seus próprios hábitos e atitudes em relação ao uso do dinheiro e entender onde está errando.

E essa questão comportamental é trabalhada com educação financeira, cujo um dos princípios é o consumo consciente. Trazendo esse tema para a realidade do fim de ano, que tem 13º salário, Black Friday e muitas compras de Natal, o primeiro passo é analisar a situação financeira, para saber como agir. Se o dinheiro gasto com os presentes de Natal já estiver programado, parabéns! Quando há planejamento, não é preciso utilizar ganhos extras e muito menos se endividar para comprar o que deseja.

E por que falo tanto em se planejar? Porque quando isso não é feito, facilmente somos influenciados pelas propagandas e somos tomados por nossos impulsos consumistas, o que, juntos, formam uma combinação capaz de nos levar não só ao endividamento como à inadimplência, que é ainda mais grave.

Caso a situação seja de equilíbrio financeiro, ou seja, não está devendo nada, mas também não poupou para fazer as compras, a orientação é que se tenha calma, pois a tendência é sair gastando, já que “não tem nenhuma dívida”. Mas não é bem assim. A primeira orientação que dou é que se faça uma lista das coisas que precisa comprar, inclusive os presentes que se pretende dar neste Natal.

Assim, na sexta-feira (28), com o Black Friday, poderá pesquisar todos os itens da lista e ver quais conseguirá comprar com um bom desconto. É importante também definir um limite de gasto com cada presente, para que a empolgação não acabe fazendo com que se ultrapassem os limites do orçamento financeiro, causando sérios problemas. Outro ponto que é preciso prestar muita atenção é ter cuidado para não gastar um dinheiro que não tem, somente para ter status e impressionar pessoas que, muitas vezes, nem mesmo conhece.

Relacionei outros cuidados que devem ser tomados comprar bem na Black Friday:

1) Não compre se para isso precisar se endividar. Parcelamento também é uma forma de dívida. Se for inevitável, tenha certeza de que cabe no orçamento;

2) Analise se a compra não trará custos extras para a família ou para a pessoa posteriormente;

3) Se antecipe à Black Friday, pesquisando os preços dos produtos que deseja comprar para ver se os descontos que darão realmente são interessantes;

4) Faça uma lista detalhada de tudo que pretende comprar e quem deseja presentear e quanto pretende gastar com cada um;

5) Se estiver em situação financeira problemática, e quiser adiantar as compras de Natal, uma dica é priorizar as crianças. Será mais fácil explicar para os adultos o jovens o motivo de não receberem presentes;

6) Utilize a internet como meio de pesquisa, mas cuidado, só acesse e compre em sites confiáveis, crimes digitais são cada vez mais comuns;

7) Se prepare para ir as compras nas lojas com tempo e roupas confortáveis, além disso é importante uma dose extra de paciência, evitando que se compre rapidamente para acabar com o martírio;

8) Procure, por meio de conversas, saber quais são os reais desejos das pessoas. Muitas vezes se compra coisas caras, sendo que presentes baratos seriam muito mais bem vindos.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.



Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *