Black Friday sem educação financeira não é boa oportunidade

Black Friday


Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

Muitas pessoas, no ano passado, ficaram alvoroçadas com a notícia de que haveria Black Friday – dia dedicado a grandes promoções no mercado varejista – também no Brasil e acabaram comprando itens dos quais não precisavam e se endividando, apenas por acharem que estavam fazendo uma boa economia.

 

No entanto, diversas lojas aumentaram o preço de seus produtos antes para, depois, proporcionarem os descontos, atitude que causou a desconfiança da maioria dos consumidores brasileiros. Mas é possível não se deixar enganar com falsas promessas de promoções, quando se é educado financeiramente.

 

É preciso mudar alguns hábitos com relação ao uso do dinheiro, começando por consumir aquilo que já se encontrava no planejamento e não apenas pelo fato de o produto ou serviço estar “barato” – ou pelo menos parecer. O próximo passo é pesquisar preço, que, com a internet, não é mais uma tarefa difícil. Caso perceba uma real redução de preço em alguma loja participante da Black Friday, é uma ótima oportunidade de comprar.

 

Mas, para evitar que a ocasião se torne sinônimo de endividamento, uma boa estratégia é fazer uma lista dos itens que pretende comprar. Se já quiser procurar os presentes de Natal, antes de sair de casa, faça uma lista de quais pessoas irá presentear e quanto poderá gastar com cada um.

 

Comprar adequadamente e com bons descontos é um dos principais segredos da educação financeira e da arte de poupar. Tenha paciência, pesquise o menor preço e procure sempre pagar à vista, pois, assim, não comprometerá o orçamento financeiro dos meses seguintes.

 

Caso não seja possível, primeiro, faça um diagnóstico da situação financeira e tenha ciência de todas as despesas remanescentes, daí então opte por parcelar. Assim, evitará acumular as contas e não ter o valor necessário para pagar na data do vencimento, o que pode resultar em utilização de linhas de créditos, como limite do cheque especial, ou ainda se tornar um inadimplente.

 

O segredo é respeitar o padrão de vida. Não ponha a culpa nas lojas ou nos altos preços que as marcas impõem. Leia mais, procure cursos e palestras e eduque-se financeiramente. Somente assim terá conhecimento para identificar as reais oportunidades de se economizar, aproveitá-las e, enfim, viver de forma mais consciente e equilibrada, em todos os âmbitos da vida.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.



Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *