Com alta do dólar, planejamento é fundamental em viagem ao exterior

asa de avião da Gol 2


Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

Muitas famílias planejam realizar uma viagem para fora do país no período das festas de fim de ano. Mas, com o crescente aumento do dólar, é preciso que se tenha um cuidado ainda maior, para que o sonho das férias não se torne um verdadeiro pesadelo.

 

Hoje, a moeda americana chegou a R$2,33, o maior valor desde setembro. Quem estava na expectativa de baixar para poder comprar, vai ter que aguardar mais um pouco e ver como serão as próximas semanas. Agora, se você é daqueles que já converteu o dinheiro que vai levar, pode ficar mais tranquilo, pois, provavelmente, fez um bom negócio.

 

O grande segredo para conseguir realizar sonhos e ainda economizar é agir com antecipação. Nesse caso, se todas as pessoas se planejassem, pelo menos, 18 meses antes, teriam tempo para analisar as oscilações da moeda e comprar quando ela estivesse em seu menor valor.

 

Na hora de organizar as finanças para a viagem, o ideal é levar de 20% a 30% do valor total em espécie e colocar o restante em um cartão pré-pago. Com isso, a segurança aumenta e as chances de perder o controle das compras diminuem, pois serão pagas à vista. Além disso, é interessante evitar o uso do cartão de crédito, uma vez que, ao valor da compra, serão acrescentados a conversão do valor para o real e a cobrança do Imposto sobre Operações Financeira (IOF), taxado em 6,38%.

 

No entanto, se, por algum motivo, não foi possível comprar dólar antes, algumas orientações são imprescindíveis para que, ainda assim, não se gaste mais do que já estava programado. O primeiro passo é sentar e conversar com todos os envolvidos – incluindo as crianças –, estabelecendo os limites de gasto de cada um e decidindo um valor a mais de reserva, que é indispensável em viagens desse porte.

 

Outro ponto fundamental é rever a lista de compras que cada membro da família pensou em fazer durante a viagem. Na maioria das vezes, podemos cortar algumas despesas que, diante do atual valor do dólar, acabam se tornando supérfluas ou podem ser deixadas para comprar em outra ocasião.

 

É normal, durante o passeio em família, que haja empolgação da parte de todos para comprar presentes para outras pessoas ou até mesmo a si próprios, principalmente, produtos de suvenir, trazendo, dessa forma, recordações da viagem.

 

Respeitando o padrão de vida, é possível realizar ter um fim de ano satisfatório e que vá ficar para sempre na memória por conta dos bons momentos e não de dívidas remanescentes. Basta educar-se financeiramente, priorizando e poupando para os sonhos, sejam eles quais forem.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.



Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *