Com cerca de R$ 10 bilhões sob custódia, Faros Investimentos pretende realizar IPO em 2021

Com cerca de R$ 10 bilhões sob custódia, Faros Investimentos pretende realizar IPO em 2021

SÃO PAULO – A Instrução CVM 497, que trata da atividade do agente autônomo de investimento, só permite ao escritório de assessoria financeira ter em seu quadro societário pessoas físicas com o certificado profissional da categoria, concedido pela Ancord.
Felipe Bichara e Samy Botsman, os dois principais sócios do escritório Faros Investimentos, com cerca de R$ 10 bilhões sob custódia, acompanham com lupa a audiência pública a qual a norma foi submetida pela Comissão de Valores Mobiliários, no ano passado.
Isso porque, quando a legislação permitir a entrada de sócios estratégicos no negócio, o que os executivos esperam para 2021, a Faros pretende se tornar o primeiro escritório de agente autônomo do país a abrir capital na Bolsa.
Segundo a dupla, não é de hoje que chegam sondagens de grandes investidores, sejam pessoas físicas de elevado patrimônio ou, como ocorreu mais recentemente, fundos de private equity, interessados no crescimento do negócio.
Leia também:• Em meio ao ‘boom’ de IPOs na Bolsa, busca por programas de remuneração de executivos dispara
Diferentemente de fundos de ações, que compram os papéis na Bolsa, os de private equity montam grandes participações em companhias de capital fechado. Por essa razão, a saída do investimento não costuma ser trivial, e ocorre em muitos casos por meio de IPOs (ofertas públicas inicias de ações, na sigla em inglês).
Nesse contexto, nas conversas dos sócios do Faros com fundos de private equity, além de um possível aporte, um dos temas abordados já se refere a como se daria a saída dos sócios.
Foi dessa forma que surgiu a ideia da abertura de capital em Bolsa, que o escritório planeja para o ano que vem, quando espera que a regulação da CVM tenha sido alterada, permitindo a entrada na companhia de investidores que não apenas agentes autônomos.
Resiliência na crise
A ideia é que o lançamento de ações seja feito no mercado acionário brasileiro. “Não temos o mesmo porte da XP para fazer uma abertura na bolsa americana”, diz Botsman.
Em um cenário de juros baixos e busca cada vez maior por diversificação do patrimônio, que inclusive tem levado a uma disputa entre as plataformas digitais de investimento pelos grandes escritórios de assessoria financeira, o fortalecimento das operações com uma capitalização ganhou ainda mais sentido, afirma o sócio.
Segundo Botsman, pela própria regulação imposta hoje pela CVM, a XP não tem participação no negócio, embora já tenha demonstrado interesse, até pelo crescimento destacado da casa, mesmo em um ano marcado pela pandemia.
Em 2012, o escritório contava com uma carteira administrada de R$ 350 milhões, que cresceu para cerca de R$ 7,5 bilhões ao fim de 2019 e para os R$ 10 bilhões atuais. Os sócios projetam que o valor possa chegar a R$ 12 bilhões em dezembro deste ano.
Já a base de clientes, exclusiva do segmento private e com um tíquete médio ao redor de R$ 3 milhões, deve crescer em cerca de 500 milionários até dezembro, e chegar a 5,5 mil ainda em 2020.
Casa arrumada
Bichara afirma que, para já estar preparada para a abertura de capital, quando a legislação assim permitir, a empresa vem investindo nos últimos meses em melhorias na estrutura interna, com aprimoramentos nos níveis de controle que trazem, a reboque, uma melhoria da governança.
“Vemos que o agente autônomo está hoje em outro patamar, não existe mais o tom pejorativo de anos atrás. Nem se fala mais em agente autônomo, agora é assessor de investimentos, forma com a qual nos apresentamos de fato.”
Botsman diz ainda que a Faros já avaliou, há alguns anos, a possibilidade de agregar ao negócio a corretagem em si, modelo que vem sendo tateado por alguns pares, mas considerou a alternativa custosa em demasia para seguir adiante com a ideia.
“Não é tão trivial e fácil assim”, afirma o executivo, que calcula que se trata de uma possibilidade que não compensa antes de uma instituição deter ao menos R$ 10 bilhões sob custódia.
Aprenda a fazer das opções uma fonte recorrente de ganhos, de forma responsável e partindo do zero, em um curso 100% gratuito!


Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *