Investir na Educação Financeira pode refletir positivamente no trabalho

profissionais


Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

 

O tema Educação Financeira vem ganhando relevância de uns tempos para cá, tanto no aspecto pessoal quanto profissional. Por isso, é de extrema importância que as pessoas entendam que os problemas financeiros podem prejudicar sua produtividade no trabalho, o que só agravaria a situação.

 

Se o trabalhador está endividado/inadimplente, sem perspectiva, a sua motivação, sem dúvida nenhuma, estará comprometida. E esse problema é mais comum do que se imagina, afinal de contas, a maior parte da população não foi educada financeiramente. É preciso buscar esse conhecimento para mudar o comportamento em relação ao uso e à administração dos recursos financeiros.

 

Há diversos livros, palestras e cursos – alguns até online e gratuitos – que auxiliam nesse processo de conscientização. Algumas empresas oferecem cursos de educação financeira aos seus funcionários, pois sabem da relação direta que esse assunto tem com a produtividade no trabalho.

 

Sempre digo que, aos que estão endividados, não adianta colocar a culpa no sistema, nas instituições bancárias, no cartão de crédito, no salário baixo, etc.; está na hora de assumir a responsabilidade e fazer algo para mudar. Tire umas horas para fazer um diagnóstico financeiro, ou seja, analisar o seu orçamento, descobrir com o que você está gastando o seu dinheiro e onde está sendo cometido excesso.

 

É preciso ajustar o seu padrão de vida à sua situação financeira. Dessa forma, as finanças serão um problema a menos e você poderá se concentrar em outros aspectos da vida, como, por exemplo, no trabalho, até porque, é dele que vem o dinheiro que garante o seu sustento, a realização de seus objetivos e também uma aposentadoria tranquila – o que poucas pessoas se preocupam.

 

Está mais do que na hora de acordar para essa situação. Já existem projetos de lei que obrigam as escolas do ensino básico a terem educação financeira na grade curricular – e já há milhares de colégios que se anteciparam a eles –, empresas que oferecem essa orientação aos funcionários e cursos sobre o tema. Basta procurar e mudar o quanto antes o comportamento, para ver sua vida mudar para melhor, com muito mais realizações.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.



Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *