Poupar é o melhor caminho para a realização dos sonhos

cofrinho - poupança


Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.

Na próxima quinta-feira (31), é comemorado mundialmente o Dia da Poupança. Para muitos, a data não significa muita coisa, já que o hábito de poupar, infelizmente, ainda não está disseminado. Isso indica a falta de educação financeira da população, um quadro que precisa urgentemente ser revertido.

 

Por que não aproveitar essa homenagem ao ato de poupar para rever nosso comportamento com relação ao dinheiro? Nem nós, nem as gerações passadas fomos acostumados a guardar antes de gastar, por isso, o instinto consumista é que nos rege no dia-a-dia, fazendo com que adquiramos produtos e serviços dos quais, muitas vezes, nem mesmo vamos usufruir.

 

O pensamento de “comprar e depois ver como vai pagar” precisa mudar, pois isso faz com que as pessoas se tornem cada vez mais imediatistas e, dessa forma, realizem menos sonhos, por não conseguir poupar. E esse é um problema que está presente em diferentes faixas etárias e níveis sociais e culturais, o que o torna ainda maior.

 

As consequências, obviamente, não são nada boas. A aposentadoria de milhões de pessoas fica comprometida, uma vez que elas não estão pensando no amanhã, agindo compulsivamente. Sempre falo da importância de se planejar, seja para um futuro próximo ou mais distante, desde guardar mensalmente uma quantia em uma caderneta de poupança até fazer uma previdência privada ou investir em ações, por exemplo.

 

No entanto, tudo vai depender de qual o seu sonho, pois sem eles é muito mais difícil criar o costume de poupar e, quando o consegue, o valor é facilmente gasto com supérfluos, porque não tem um objetivo bem definido. Outro conselho que dou é não esperar ver se sobra dinheiro no fim do mês para guardar, pois isso raramente vai acontecer. Saiba exatamente quanto precisa juntar por mês e, assim que receber seu ganho ou salário, já separe.

 

Então, eduque-se financeiramente e comece o quanto antes a mudança de seu comportamento. Defina, no mínimo, três sonhos: de curto (até um ano), médio (até dez anos) e longo prazos (acima de dez anos). Descubra quanto custam, de quanto você poderá dispender mensalmente e em quanto tempo conseguirá realizá-los. Recomendo que se poupe para os três simultaneamente, caso contrário, as chances de se desistir de um deles é grande.

 

Se estiver endividado – ou inadimplente – um dos sonhos, com toda a certeza, deve ser o de quitar os débitos. Só assim será possível seguir em frente e realizar os outros sonhos com tranquilidade. Caso perceba que o orçamento está apertado e que não conseguirá guardar dinheiro, faça um diagnóstico financeiro, durante 30 dias, anotando todos os seus ganhos e gastos. Assim, será mais fácil enxergar o todo e cortar as despesas desnecessárias.

 

Quando os sonhos são priorizados, o ato de poupar não se torna um martírio, mas sim uma ação prazerosa, pois sabe-se que, no final das contas, vai ter valido a pena.

Importante: os comentários e opiniões contidos neste texto são responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney ou de seus controladores.



Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *